TEXTOS

Os textos abaixo, no formato PDF, estão disponíveis para download. Para a referência completa veja a Bibliografia ao lado.

Clique sobre o título desejado com o botão direito do mouse e salve na pasta desejada.

Os textos em NEGRITO serão utilizados em sala; os demais são para leitura complementar.

1. D'ONOFRIO. Sobre os estilos de época

2. VECCI, C.A. Preliminares sobre o Romantismo

3. GOMES, A.C. Estética romântica: textos doutrinários do Romantismo

4. AUERBACH. O músico Miller

5. LOURENÇO. Romantismo, Camões e a Saudade (Sobre o Romantismo e a volta ao passado)

6. VECHI, C.A. Sobre Garrett e Herculano

7. GARRETT. Romanceiro - Bernal Francês

8. GARRETT. Viagens na minha terra

9. GARRETT. Frei Luís de Sousa
Para aula, páginas: 2-4; 10-22; 26-29; 34-38; 54-57; 59-64; 72-74; 76-83.

10. CASTELO BRANCO. Amor de perdição

11. EÇA DE QUEIRÓS. Introd. ao Primo Basílio

12. GUERRA JUNQUIRO. Prefácio a A Morte de D. João

13. E. ZOLA. O Romance experimental

14. VECHI, C. A. Introdução ao Realismo e ao estudo de Antero de Quental

14. CESÁRIO VERDE. Poemas (Antologia para a aula) e O livro de Cesário Verde (edição completa)

Programa de Curso

1. Ementa
A prosa e a poesia românticas em Portugal.
Autores e obras mais importantes e estudo das principais características do período: Almeida Garrett, Alexandre Herculano e Camilo Castelo Branco.
O romance realista de Eça de Queirós. A poesia realista de Antero de Quental e de Cesário Verde.

Eixo: reflexão

Competências básicas: analisar e interpretar textos literários; reconhecer as principais características dos diversos estilos literários de cada período.

2. Justificativa
Este curso volta-se para o estudo dos gêneros literários cultivados na vigência dos estilos romântico e realista em Portugal, bem como para a análise da situação histórica em que tais estilos se desenvolveram. Busca-se reexaminar a produção literária portuguesa durante o século XlX, aglutinada em torno de duas estéticas fundamentais, a romântica, entre 1825 e 1865, e a realista, entre 1865 e 1890.

3. Objetivos
3.1. Levantar a bibliografia teórica sobre o Romantismo e o Realismo;
3.2. Analisar e interpretar as obras de Garrett, Herculano e Camilo Castelo Branco e outros representantes do Romantismo português;
3.3. Discutir os aspectos essenciais da prosa de Eça de Queirós;
3.4. Estudar a poesia realista em Portugal.

4. Metodologia
Será utilizado o método da discussão de textos literários e críticos, alternado com exposição sistematizadora; a aplicação poderá ser feita através de seminário e análise prática, através da discussão de texto.

5. Conteúdo Programático
5.1. O primeiro momento do Romantismo: Almeida Garrett e Alexandre Herculano
5.2. O segundo momento do Romantismo: Camilo Castelo Branco
5.3. O terceiro momento do Romantismo: Júlio Dinis e João de Deus
5.4. O Realismo na poesia: Antero de Quental e Cesário Verde
5.5. O Realismo na prosa: Eça de Queirós

6. Atividades de Avaliação
O aluno realizará, ao longo do curso, as seguintes atividades de avaliação:
Duas provas dissertativas, com consulta de material e compostas de duas questões cada. Um seminário sobre um texto literário;
Os critérios de avaliação serão: a) redação e expressão oral de acordo com a norma culta; b) capacidade de argumentação e análise do texto “em si”; c) capacidade de relacionar a obra ao contexto histórico-literário.

7. Cronograma do Curso

Data

CONTEÚDO

10/03

Apresentação do curso

17/03

Estudo de textos teóricos do Romantismo

24/03

Estudo de textos teóricos do Romantismo

31/03

Não houve aula

01/04

Estudo de textos teóricos do Romantismo

08/04

Almeida Garrett – Poesia Popular – Romanceiro

15/04

Almeida Garrett – Poesia Popular – Romanceiro

22/04

Almeida Garrett - Viagens na minha terra

29/04

Almeida Garrett - Viagens na minha terra

06/05

Almeida Garrett - Viagens na minha terra

13/05

Almeida Garrett - Teatro - Frei Luís de Sousa

15/04

Alexandre Herculano – Contos – “A morte do lidador”; “A dama pé de cabra”

8. Bibliografia

8.1 TEXTOS HISTÓRICO-CRÍTICOS
ABDALLA JUNIOR, Benjamin, PASCHOALIN, Maria Aparecida. História Social da Literatura Portuguesa. 3. ed. São Paulo: Ática, 1990. 240p.
AMORA, Antônio Soares (dir.). Presença da Literatura Portuguesa. 3. ed. São Paulo: DIFEL, 1974.  5v.
CIDADE, Hernâni. Lições de Literatura Portuguesa. 6. ed. Coimbra: Coimbra, 1975. v. 1, 550p.
COELHO, Jacinto do Prado. Raízes e sentido da obra camiliana. In: CASTELO BRANCO, Camilo. Obra Seleta. Rio de Janeiro: José Aguilar, 1960. v. 1. p. 9-62.
_____. Problemática da história literária. 2. ed. Lisboa: Ática, 1961. 280p.
_____. A letra e o leitor. 3. ed. Porto: Lello & Irmão, 1996. 347p.
_____ (dir.). Dicionário de Literatura. 3. ed. Porto: Figueirinhas, 1979. 3 v. 
_____. Introdução ao estudo da novela camiliana. Lisboa: IN/CM, 1982. 2v.
_____. A poesia ultra-romântica. Lisboa: Clássica, 1944. 2v.
D’ANGELO, Paolo. A Estética do Romantismo. Trad. Isabel Teresa Santos. Lisboa: Estampa, 1997. 212p.
FRANÇA, José Augusto. O Romantismo em Portugal. 2. ed. Lisboa: Livros Horizonte, 1993. 605p.
HAUSER, Arnold. História Social da Literatura e da Arte. Tradução por Walter Geenen.     2. ed. São Paulo: Mestre Jou, 1972. 2v.
GOMES, Álvaro Cardoso; VECHI, Carlos Alberto. A estética romântica: textos doutrinários comentados. São paulo: Atlas, 1992.
GUINSBURG, J. (org.). O Romantismo. São Paulo: Perspectiva, 1978. 324p.
LEMOS, Esther de. Introdução. In: CASTELO BRANCO, Camilo. Amor de Perdição. Lisboa: Ulisseia, 1988. 226p. p. 34-55.
LIMA, Isabel Pires de (org.). Antero de Quental e o destino de uma geração. Lisboa: Asa, 1994. 384p.
LINS, Álvaro. História Literária de Eça de Queiroz. 3. ed. Lisboa: Bertrand, 1959. 221p.
LOPES, Óscar. Sobre Antero. In: Modos de ler. 2. ed. Porto: Inova, 1972. 448p. p. 219-244.
_____. Sobre Cesário Verde. In: Modos de ler. 2. ed. Porto: Inova, 1972. 448p.         p. 238-244.
_____. Antero de Quental. Lisboa: Caminho, 1983. 140p.
_____. Álbum de família. Lisboa: Caminho, 1984. 190p.
MAN, Paul de. The Rhetoric of romanticism. New York: Columbia University Press, 1984. 327p.
MACEDO, Helder. Nós — uma leitura de Cesário Verde. Lisboa: Plátano, 1975. 322p.
MOISÉS, Massaud. A Literatura Portuguesa. 24. ed. São Paulo: Cultrix, 1988. 387p.
_____ (dir.). A literatura portuguesa em perspectiva: Romantismo – Realismo. São Paulo: Atlas, 1993, v.3.
MONTEIRO, Ofélia Paiva. Algumas reflexões sobre a novelística de Garrett. Colóquio/Letras. Lisboa, n. 32, p. 13-29, mar. 1976.
_____. A formação de Almeida Garrett. Coimbra: Centro de Estudos Românicos, 1971. 2v.
MOURA, Vasco. Os jogos da memória e do destino. Letras de Hoje. Porto Alegre, v. 60,         p. 7-14, mar. 1981.
MOURÃO-FERREIRA, David. A Poesia Confidencial das «Folhas Caídas». In: Hospital das Letras. 2. ed. Lisboa: IN-CM, s. d. 221p. p. 57-66.
REIS, Carlos. Introdução. In: HERCULANO, Alexandre. Eurico, o Presbítero. Lisboa: Verbo, 1983. 211p. p. 9-28.
_____. Conferências do Casino. Lisboa: Alfa, 1991. 180p.
_____. Literatura Portuguesa Moderna e Contemporânea. Lisboa: Universidade Aberta, 1990. 369p.
_____. Estatuto e perspectiva do narrador na ficção de Eça de Queirós. Coimbra: Almedina, 1975. 226p.
_____. Um bardo dos tempos novos: a imagem queiroziana de Antero. Letras de Hoje. Porto Alegre, v. 31, p. 35-44, mar. 1996.
SÁFADY, Naief. Sentido Humano do Lirismo de João de Deus. Assis: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, 1960.
_____. Folhas Caídas a crítica e a poesia. Assis: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, 1960. 135p.
SANTILLI, Maria Aparecida. Júlio Dinis, romancista social. São Paulo: FFLCH/USP, s. d. 215p.
SARAIVA, António José, LOPES, Óscar. História da Literatura Portuguesa. 15. ed. Porto: Porto, 1989. 1263p.
SARAIVA, António José. Para a história da cultura em Portugal. 4. ed. Porto: Europa-América, 1972. 2v.
SÉRGIO, António. Os dois Anteros (o luminoso e nocturno). In: Ensaios. 2. ed. Lisboa: Guimarães, 1959. t. IV. 307p. p. 137-169.
SERRÃO, Joel. O essencial sobre Cesário Verde. Lisboa: IN-CM, 1986. 61p.
SILVA, Miguel Rettenmaier. Desejo e culpa em Amor de Perdição, de Camilo Castelo Branco. Letras de Hoje. Porto Alegre, v. 31, n. 1, p. 45-57, mar. 1996.
SIMÕES, João Gaspar. História da Poesia Portuguesa. Lisboa: Empresa Nacional de Publicidade, 1955-1959. 3v.
_____. Vida e obra de Eça de Queirós. Amadora: Bertrand, 1973. 746p.

7.2 TEXTOS LITERÁRIOS

CASTELO BRANCO, Camilo. Amor de perdição. Est. introd. A. Houaiss. Rio de Janeiro: Ediouro, s.d.
_____. Coração, cabeça e estômago. São Paulo: Martins Fontes, 2003.
DEUS, João de. Campo de Flores. Lisboa: Europa-América, s. d. 2v.
DINIS, Júlio. As pupilas do senhor reitor. 7. ed. São Paulo: Ática, 1988. 197p.
_____. Obras. Porto: Lello & Irmão, s. d. 2v.
GARRETT, Almeida. Folhas Caídas. 2. ed. Lisboa: Europa-América, s. d. 148p.
_____. Frei Luís de Sousa. 2. ed. Lisboa: Ulisseia, s. d. 143p.
_____. Obras. Lisboa: Lello & Irmão, 1963. 2v.
_____. Romanceiro: Lisboa, Estampa, 1985, 3v.
_____. Viagens na minha terra; prefácio e notas de José Pereira Tavares. Lisboa: Sá da Costa, 1953. 332p.
HERCULANO, Alexandre. “A dama pé-de-cabra” e “A morte do lidador”, in: Lendas e narrativas. Porto: Lello & Irmão, 1981, p. 247-281, 299-315.
_____. Poesias Completas. Lisboa: IN-CM, 1981. 244p.
VERDE, Cesário. O livro de Cesário Verde. Introd. por Maria Ema Tarracha Ferreira. Lisboa: Ulisseia, s. d. 174p.
_____. Obra completa de Cesário Verde. Org. Joel Serrão. Lisboa: Portugália, 1964.
QUEIRÓS, Eça de. Os Maias. Cotia (SP): Ateliê Editorial, 2001.
_____. “Singularidades de uma rapariga loura”, in: Contos. Porto: Lello & Irmão, 1940, p. 1-40.
_____. A ilustre casa de Ramires. Rio de Janeiro: Edioro, s/d.
_____. O primo Basílio. Cotia (SP): Ateliê Editorial, 1998.
QUENTAL, Antero de. Odes modernas. Lisboa: Couto Martins, 1943. 238p.
_____. Sonetos; ed. org., pref. e anotada por Antônio Sérgio. 3. ed. Lisboa: Sá da Costa, 1968. 287p.