TEXTOS

Os textos abaixo, no formato PDF, estão disponíveis para download. Para a referência completa veja a Bibliografia ao lado.

Clique sobre o título desejado com o botão direito do mouse e salve na pasta desejada.

Os textos em NEGRITO serão utilizados em sala; os demais são para leitura complementar.

1. EAGLETON, T. O que é Literatura

2. CANDIDO. O Direito à literatura

3. BRAGA, MEDEIROS E CAMPOS. Narrativas

4. TARDIF & RAYMOND. Saberes, tempo e aprendizagem do trabalho no magistério

5. CANDIDO. Discurso do paraninfo

6. SOUZA & GIROTTO. Estratégias de leitura: uma alternativa para o início da educação literária

7. CAMPOS. O jogo poético em sala de aula (Dissertação PROFLETRAS. Em especial a Introdução e caps. 3 e 4)

8. VÁRIOS. Antologia I



FILMES:


1. Entre os muros (Entre les murs - França - 2008)
2. O Substituto (Detachment - EUA - 2011)
3. Ser e ter (Etre et avoir - França - 2002)
4. Sociedade dos poetas mortos (Dead poets society - EUA - 1989)
5. Ao mestre com carinho (To sir, with love - Inglaterra - 1967)
6. Quando sinto que já sei (2014)

 

Programa de Curso 2016

1. Ementa
Concepção de literatura e seu ensino. O ensino da literatura como experimentação: entre a leitura e a crítica. Processos de hibridização dos gêneros. O livro e o leitor: prazer e conhecimento. Práticas pedagógicas direcionadas à formação do leitor do texto literário. Proposições metodológicas para elaboração de material didático.

2. Objetivos
2.1. Refletir sobre a leitura literária na escola, tendo como ponto de partida as experiências dos professores/alunos em suas práticas docentes;
2.2. Desenvolver estratégias para a mediação da leitura do texto literário, tendo em vista a formação de leitores críticos;
2.3. Elaborar propostas didáticas de práticas de leituras literárias.

3.Conteúdo programático
3.1. Concepções de literatura
3.1.1. O que é texto literário?
3.1.2. O que é ser leitor de texto literário?
3.1.3. Quem é o professor de literatura?
3.1.4. Como se estabelece a relação entre texto literário/ leitor/mundo?

3.2. A leitura de literatura na escola
3.2.1. Para que se lia e para que se lê literatura na escola?
3.2.2.Que texto literário está sendo selecionado para a aula de leitura?
3.2.3.Que aspectos devem ser priorizados na leitura literária?
3.2.4.Qual o sentido e o espaço da biblioteca/espaço de leitura na escola e fora dela?
3.2.5. Como desenvolver práticas de leituras literárias?

3.3. Formação de leitor de textos literários
3.3.1. O que é letramento literário e quais as práticas de leitura legitimadas pela escola e pelas comunidades de leitura?
3.3.2. Como formar um professor/aluno leitor de textos literários?
3.3.3. Quais as marcas constitutivas dos gêneros contemplados no ensino da leitura do texto literário e como elas interferem na construção dos sentidos dos textos?
3.3.4. Quais as orientações dos documentos oficiais em relação à formação do leitor de literatura?

3.4. Critérios de seleção do texto literário: a questão dos cânones
3.4.1. Onde está a literatura?
3.4.2. Quais os interesses dos leitores do ensino fundamental e como ampliá-los?
3.4.3. Quais os critérios de seleção dos programas oficiais de fomento à leitura de literatura?
3.4.4. Quais os critérios do professor para a seleção das obras literárias e como interferir nessa prática?

3.5. Literatura e outras linguagens
3.5.1. Por que e como estabelecer o diálogo entre a literatura e outras linguagens artísticas na escola?
3.5.2. Como os suportes interferem no modo de leitura dos textos literários?
3.5.3. O que é o hipertexto na web e como abordá-lo na escola?

3.6. Leis 10.639/03 e 11.645/08: estudo das produções literárias indígenas, africanas e afro-brasileiras
3.6.1. Quais as condições de produção, os meios de circulação, acesso e pesquisa desses textos literários?
3.6.2. Como abordar os textos literários indígenas, africanos e afro-brasileiros para a formação identitária dos alunos e para a reeducação das relações étnico-raciais no Brasil?
3.6.3. De que modo os escritores das produções literárias indígenas, africanas e afro-brasileiras ressignificam a linguagem literária?

3.7. Literatura e material didático
3.7.1. Quais as orientações dos documentos oficiais em relação à produção do livro didático de Português no que se refere à literatura?
3.7.2. Como elaborar critérios para a escolha do material didático de literatura?
3.7.3. Como potencializar o uso do livro didático?
3.7.4. Como conceber propostas didáticas para leitura do texto literário?

4. Metodologia
A metodologia consiste em aulas expositivas, seminários, debates, relatos de experiência, análise e produção de materiais didáticos e paradidáticos, vídeos e filmes, exposições orais.

5. Avaliação
A avaliação pode ser constituída por provas, seminários, análises de livros didáticos e paradidáticos, produção de planos de aulas e materiais didáticos, resenhas críticas, ensaios, artigos e relatórios de atividades docentes.

6. Referências bibliográficas
6.1. Legislação
BRASIL, Lei 11.645/2008. Brasília: MEC, 2008
BRASIL. Lei 10.639/2003. Brasília: MEC, 2003
BRASIL. Leis de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBs). Brasília: MEC, 1996.
BRASIL. MEC. Secretaria de Ação Fundamental.  Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do Ensino Fundamental: Língua Portuguesa. Brasília: MEC/SEF, 1997.
BRASIL. Orientações Curriculares Nacionais: Linguagens, códigos e suas tecnologias. Ensino Médio. Brasília: MEC/ Semtec, 2006.
BRASIL. Parecer CNE/CP 003/2004. Relatores: Petronilha Beatriz Gonçalves e Silva (Relatora), Carlos Roberto Jamil Cury, Francisca Novantino, Marilia Ancona-Lopez. Brasília: MEC, 2004

6.2. Obras de apoio:
ABREU, Márcia. Cultura letrada. Literatura e cultura. São Paulo: Editora UNESP, 2006.
BOSI, Alfredo. “Imagem, discurso” e “O som e o signo” in: O ser e o tempo da poesia. São Paulo: EDUSP/Cultrix: 1977, p. 12-62;
CALVINO, Ítalo.Por que ler os clássicos” in: Por que ler os clássicos. São Paulo: Companhia das Letras, 1993; p. 9-16;
CANDIDO, Antônio. O direito à Literatura. In: _______. Vários escritos. Rio de Janeiro/São Paulo: Ouro sobre Azul/Duas Cidades, 2004.  p.169-191.
CANDIDO, Antonio.”Crítica e Sociologia” e “Estrutura literária e função histórica” in: Literatura e sociedade. Rio de Janeiro: Ouro sobre azul, 2000, p. 13-26, 177-200.
CHARTIER, Roger. A aventura do livro: do leitor ao navegador. Tradução de Reginaldo Carmelo Corrêa de Moraes. São Paulo: Editora da Unesp, 1994.
COLOMER, Teresa. A formação do leitor literário. São Paulo: Global, 2003.
COSSON, Rildo. Letramento literário: teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2006.
CURY, Maria Zilda Ferreira. A historiografia literária em questão. In: PAULINO, Graça; WALTY, Ivete (Orgs.). Teoria da literatura na escola: atualização para professores de I e II graus. Belo Horizonte: Ed. Lê, 1994. p.53-66.
D’ONOFRIO, Salvatore. “Introdução: teoria dos gêneros e dos movimentos literários” in: Literatura ocidental: autores e obras fundamentais. São Paulo: Ática, 1990, p. 9-22.
DUARTE, Eduardo de Assis (org.). Literatura e afrodescendência no Brasil. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2011. 4 v.
FARIA, Vanessa Fabíola Silva de. O ensino de literatura e a formação do leitor literário: entre saberes,trajetórias de uma disciplina e suas relações com os documentos oficiais.Revista Iberoamericana de Educacion,2009.
GIROTTO, Cyntia &SOUZA, Renata. Estratégias de leitura: Uma alternativa para o início da Educação Literária. 2011.
GOMES, Nilma Lino (Org.). Um olhar além das fronteiras: educação e relações étnico-raciais. Belo Horizonte: Autêntica, 2007.
GRAÚNA, Graça. Contrapontos da literatura indígena contemporânea no Brasil. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2013.
ISER, W. O ato da leitura: uma teoria do efeito estético. São Paulo: Editora 34, 1996.
LIMA, Luiz Costa (Org.). A literatura e o leitor. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.
MACHADO, Ana Maria. Como e por que ler os clássicos desde cedo.  Rio de Janeiro: Objetiva, 2002.
MAGALHÃES, Hilda G. D.; BARBOSA, Eliziane de P. S. Letramento literário na alfabetização. In: SILVA, Wagner R.; MELO, L. C. (Orgs.) Pesquisa e ensino de língua materna: diálogos entre formador e professor. São Paulo: Mercado de Letras, 2009.
MELO, Lívia Chaves de; MAGALHÃES, H. G. D. A literatura em sala de aula: investigando materiais de apoio didático. In: SILVA, Wagner R.; MELO, L. C. (Orgs.) Pesquisa e ensino de língua materna: diálogos entre formador e professor. São Paulo: Mercado de Letras, 2009.
PAIVA, Aparecida et al. (Org.). Literatura e letramento: espaços, suportes e interfaces – o jogo do livro. Belo Horizonte: Autêntica/CEALE/FAE/UFMG, 2007.
PAZ, Octavio. “Verso e prosa” e “Imagem” in: Signos em rotação. São Paulo: Perspectiva, 1989, p. 11-50.
RETTENMAIER, Miguel (Org.) Questões de literatura na tela. Passo Fundo, 2000.
REZENDE, Neide Luzia et alli (Org.). Leitura subjetiva e ensino de literatura. São Paulo: Alameda, 2013.
SANTOS, Luzia Oliva. O percurso da indianidade na literatura brasileira: matizes da figuração. São Paulo: UNESP, 2009.
SILVEIRA, Guilherme Carvalho Franco. Saberes Docentes e Formação Profissional.Educação em Revista, Belo Horizonte,nº 37. 2003.
ZILBERMAN, Regina. Estética da recepção e história da literatura. São Paulo: Ática, 1989.
___________. Que literatura para a escola? Que escola para a literatura? Letras, Passo Fundo, RS, v. 5, n. 1, jan./jun. 2009.

6.3 Sites:
http://www.anterdealda.com/roselene_feil_poesia_na_era_tecnologica
http://www.ciberpoesia.com.br
http://www.literaturadigital.com.br
http://www.hiperconto.com.br
http://hipercrônica.wordpress.com/
www.literaturadigitak.com.br

 7 Cronograma do Curso:

DATA

CONTEÚDO

08/08

Apresentação do curso

15/08

Feriado – Adesão do Pará à Independência

22/08

Literatura: definições, crítica, ensino
Terry Eagleton. “O que é literatura”
Antonio Cândido. “O direito à literatura”
Maria Lúcia Medeiros. “Velas por quem?”
Rubem Braga. “O mistério da poesia”
Paulo Mendes Campos. “Para Maria da Graça”

29/08

Paradigmas da docência e texto literário
Tardif e Raymond. “Saberes, tempo e aprendizagem do trabalho no magistério”
Antônio Cândido. “Discurso do paraninfo”
James Clavell. Ao mestre com carinho (1967) – (Filme – excerto)
Peter Weir. Sociedade dos poetas mortos (1989) – (Filme – excerto)
Tony Kaye. O substituto (2011) – (Filme – completo)

05/09

Ensino de Literatura
Renata Souza e Cyntia Girotto. “Estratégias de leitura: uma alternativa para o início da educação literária”
Andréia Campos. O jogo poético em sala de aula (Dissertação PROFLETRAS)
João Cabral de Melo Neto. “Os três mal amados”
Nuno Fernandes Torneol. “Ai, madr’, o meu amigo, que non vi”

12/09

A imagem
Octavio Paz. “Imagem” (Signos em rotação)
Alfredo Bosi. “Imagem, Discurso” (O ser e o tempo da poesia)
Benedito Monteiro. O carro dos milagres

19/09

Sons e sentidos
Octavio Paz. “Verso e prosa” (Signos em rotação)
Alfredo Bosi. “O som no signo” (O ser e o tempo da poesia)

26/09

NÃO HAVERÁ AULA

03/10

Literatura e sociedade
Antonio Candido. “Literatura e sociedade”

10/10

Estilo e estilística
Auerbach. “A cicatriz de Ulysses”
Anônimo. “A dama do pé de cabra” e “Miragaia” (Dos Livros de linhagens)
Eça de Queirós. “A dama pé de cabra”
Almeida Garrett. “Miragaia”

17/10

Critérios de seleção do texto literário: a questão dos cânones

24/10

Feriado - Recírio

31/10

Análise e seleção de material didático

07/11

Análise e seleção de material didático
Encerramento